Pastore Car Collection

ver filtros
Categorias
Fabricante
Ano
Opcionais
Vendido

Fiat Uno 1.5 R

Fiat Uno 1.5 R

  • Informações Gerais

    Marca: Fiat
    Modelo: Uno 1.5 R
    Ano Fabricação/Ano Modelo: 1989/1989
    Cor: Prata
    Portas: 2
    Quilometragem: 68.450
    Dimensões - Comp./Largura/Altura (mm): 3644/1548/1445
    Ocupantes: 5

  • Mecânica e Segurança

    Combustível: Álcool
    Motor: 1.5
    Potência: 85 CV
    Velocidade Máxima: 163 Km/h
    Câmbio: Manual - 5 Velocidades
    Tração: Dianteira
    Aceleração 0-100km/h: 12,4 Segundos
    Freios: Disco Dianteiro e Tambor Traseiro
    Rodas: Liga Leve R13

  • Acessórios/Opcionais

    Trio Elétrico (Vidro, trava e espelho elétrico): Vidros Elétricos

  • Informações Extra

    País de Origem: Brasil

ATENÇÃO! Devido a grande rotatividade em nosso estoque, se faz necessário a consulta diretamente em nossa loja para certificar de que o veículo ainda se encontra sob nossos cuidados. O valor do anúncio deve ser confirmado, pois o mesmo pode ter sido ajustado em nossa loja e ainda não ter sido modificado neste site. Obrigado pela compreensão. Pastore Car Collection.

Observações

Fiat Uno 1.5R 1989/1989 na cor Prata. Veículo em raro estado de conservação. Com manual do proprietário e chave reserva!

Motor 4 cilindros em linha, de 1.5 litros (1.498cm³), potência de 85CV a 6.000rpm e torque de 12,9kgfm a 3.500rpm.

O lançamento do Fiat Uno 1.5 R, em 1986, marcou o nascimento de uma família icônica. O 1.5 R tinha um motor de 1,5 litro (1,498 cm³) fabricado na Argentina, o famoso Sevel (que é bastante popular entre os preparadores hermanos, que conseguem levá-lo até as 10.000 rpm) e sua decoração estética era menos discreta, começando pelos exclusivos tons de amarelo, decorados com faixas nas laterais, tampa do porta-malas em preto fosco e spoiler traseiro.

O motor era igual ao do Fiat Premio (o sedã do Uno) de 1,5 litro a álcool, porém a adoção de um comando mais agressivo garantia que a potência fosse de 85 cv 6.000 rpm, com torque de 12,9 mkgf a 3.500 rpm. Era o bastante para que, com o câmbio de cinco marchas e relações exclusivas (mais curta na quarta e quinta marcha, e final mais longa), acelerasse até os 100 km/h em 12,4 segundos, com máxima de 163 km/h – dados de fábrica.


Comparados aos modelos básicos, eles ganharam melhoramentos como aerofólios, rodas de liga leve, relação de marchas mais curta, maior capacidade volumétrica do motor, novos comandos de válvulas, suspensão mais rígida e freios mais eficientes.

A linhagem R era inspirada no visual do Uno turbo italiano, com uma faixa preta na lateral e aerofólio que, diferentemente do carro italiano, não era integrado à tampa traseira.

Equipado com o chamado painel “satélite”, com os comandos localizados nas laterais do quadro de instrumentos e não na coluna de direção, traz um charme especial ao modelo.

Em 1990, o Uno 1.5 R ganhou um motor maior e se tornou o 1.6 R, mantendo a receita mecânica e visual do antecessor.

Outros veículos sugeridos: